[FILMES] Mulher Maravilha

10:19

 


"Mulher-Maravilha”, filme que adapta a história da princesa amazona Diana (também conhecida, no mundo dos mortais, como Diana Prince) e dá continuidade ao universo cinematográfico da DC Comics, com suas quase 2h30 de projeção, faz jus à personagem: explora bem suas origens em Temiscira, mostrando sua infância e adolescência e parte do cotidiano das Amazonas e introduz todos os seus principais elementos. O filme conta, ainda, com sequências de ação eletrizantes e pitadas de humor pontuais e muito bem contextualizadas, especialmente durante a adaptação de Diana ao mundo dos humanos.


Diana (magistralmente interpretada por Gal Gadot) cresce em meio às mulheres guerreiras da Ilha Paraíso, sob o olhar atento de sua mãe, Hipólita (Connie Nielsen), e o treinamento árduo de sua tia Antíope (Robin Wright). Tudo muda com a chegada do primeiro homem em muito tempo, o oficial da aeronáutica Steve Trevor (Chris Pine), que acidentalmente descobre a região ao fugir de inimigos durante a Primeira Guerra Mundial e acaba ao lado de Diana, lutando na “guerra para acabar com todas as guerras”. 


Steve serve como um contraponto para o idealismo da protagonista, apresentando uma visão mais cética do mundo, determinado a cumprir apenas o seu objetivo e nada mais. Ao longo da trama, os dois aprendem um com o outro e se fortalecem dessa maneira.

Mesmo ambientado em meio à Primeira Guerra Mundial, um dos maiores conflitos da história da humanidade, o filme encontra maneiras de não sufocar a construção da história de origem da protagonista em meio à grandiosidade do evento. Todos os terrores com os quais ela se depara são eficazes para retratar seus embates internos, ao mostrarem tão claramente o melhor e o pior da humanidade.

Então, só depois de perceber o “problema” do livre arbítrio – os humanos são igualmente capazes de ações terríveis ou de atos de pura devoção ao “bem maior” – e mesmo assim continuar fiel aos seus próprios princípios, Diana consegue trazer à tona a sua verdadeira força e lutar para preservar a humanidade.

O filme difere muito do estilo tradicionalmente apresentado pela DC Comics, mas de um modo bem positivo: Mulher-Maravilha dita suas próprias regras e ritmo, mesmo sendo um filme de origem de super-herói dentro de um universo cinematográfico maior.

Confira o trailer:


Vale lembrar que teremos mais Mulher-Maravilha ainda esse ano: Gal Gadot voltará a interpretar a personagem em Liga da Justiça, que tem estréia prevista para Novembro!


Leia também!

5 comentários

  1. Como fã dos filmes da Marvel eu posso disser isso: está muito parecido com as produções da Marvel. A DC nunca faria um filme com uma qualidade e sonografia tão boa. Eu assisti o filme e me apaixonei, olha que não sou fã da DC
    quase18blog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente!! A DC se superou com esse filme, mudando o estilo e inovando em todos os sentidos. Eu amei!

      Excluir
  2. Eu não sou muito fã dos filmes da DC, então acabei não dando chance para esse. Por outro lado, só li elogios por toda parte! Não conheço muito da história da Mulher Maravilha... Achei interessante ser ambientado na primeira guerra mundial, o cinema se volta mais pra segunda guerra né. Quero ver 😄

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, dê uma chance simmm! Sério, os elogios não são à toa... é um filme muito bom, super completo! Além da ambientação na Primeira Guerra, o cenário de Temiscira também ficou maravilhoso!! Veja mesmo

      Excluir
  3. Em 2017 houve estréias cinematográficas excelentes de super herois, mas o meu preferido foi a Mulher Maravilha por que além de ter uma produção excelente, tem uma boa história. Amei o filme. Acho que é uma boa idéia fazer este tipo de adaptações cinematográficas. Acho que Gal Gadot foi uma parte importante do excelente sucesso comercial de Mulher Maravilha o filme. Acho que se consolidou como atriz e conseguiu encantar ao espectador. Fez uma grande química com todo o elenco, vai além dos seus limites e se entrego ao personagem. Já estou esperando o próximo filme, seguro será um êxito.

    ResponderExcluir